24-05-2018 | “Procriação Medicamente Assistida – Que Futuro?”: quando importa pensar em melhores soluções.

Associação Portuguesa de Fertilidade organiza o I Simpósio “Procriação Medicamente Assistida – Que Futuro?”, que terá lugar no dia 8 de junho de 2018 no Centro de Congressos de Lisboa.

Numa altura em que há tantas incertezas sobre os tratamentos de Procriação Medicamente Assistida, a Associação Portuguesa de Fertilidade tomou a iniciativa de organizar um Simpósio sobre Procriação Medicamente Assistida, com o objetivo de promover um debate construtivo, onde todas as partes interessadas e com diversos pontos de vista são convidadas a estar presentes e a participar de forma ativa na procura de melhores soluções, para que os doentes continuem a ter acesso aos tratamentos e não desistam do sonho da parentalidade. Este primeiro simpósio terá lugar no dia 8 de junho do presente ano, no Centro de Congressos de Lisboa.

Num país onde 300 mil casais são inférteis, debater a Procriação Medicamente Assistida e o seu futuro em Portugal é, para a APFertilidade, uma urgência. O chumbo de algumas normas da Lei de Gestação de Substituição por parte do Tribunal Constitucional e a indicação para levantamento do anonimato na doação de gâmetas veio gerar novas incertezas que importam discutir e pensar.

Os temas em debate versarão a PMA no Serviço Nacional de Saúde, a doação de gâmetas, com destaque para as consequências do fim do anonimato e ainda a Gestação de Substituição e a sua (in)constitucionalidade e direitos de todas as partes envolvidas no processo.

 

Abaixo, o programa do Simpósio e respetivos oradores:

09h00 – 09h30: Receção

 

09h30 – 09h45: Abertura (Cláudia Vieira e Filomena Gonçalves, Presidente e Vice-Presidente da APFertilidade)

 

09h45 – 11h00: PMA no Serviço Nacional de Saúde – O que esperar?

Oradores: Carlos Calhaz Jorge (Diretor do Serviço de Medicina da Reprodução do Hospital de Santa Maria) e Pedro Xavier (Presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina da Reprodução)

 

11h00 – 11h30: Coffee-break

 

11h30 – 13h00: Doação de Gâmetas - Consequências do fim do anonimato

Oradores: Ana Oliveira (Ava Clinic), Eurico Reis (Juiz Desembargador), Sérgio Soares (IVI) e Vladimiro Silva (Ferticentro)

 

13h00 - 14h30: Almoço

 

14h30 – 15h45: Gestação de Substituição – Constitucional ou Inconstitucional?

Oradores: Carla Rodrigues (Presidente CNPMA), Jorge Reis Novais (Universidade de Lisboa) e Rafael Vale e Reis (Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra)

 

15h45 – 16h15: Coffee-break

 

16h15 – 17h30: Gestação de Substituição – Direitos da Criança vs. Direitos da Gestante vs. Direitos do Casal

Oradores:  Ana Galhardo (Instituto Miguel Torga), Joana Silveira Botelho (Advogada), Joana Freire (APFertilidade) e Moisés Ferreira (Bloco de Esquerda)

 

17h30 – 17h45: Encerramento (Cláudia Vieira e Filomena Gonçalves, Presidente e Vice-Presidente da APFertilidade)

 

Para inscrição no Simpósio, basta aceder ao site: http://www.apfertilidade.org/simposio/

 

 

 

Sobre a Associação Portuguesa de Fertilidade

A Associação Portuguesa de Fertilidade foi constituída no dia 20 de maio de 2006 e dedica-se ao apoio, informação e defesa da comunidade de pessoas com problemas de fertilidade. Conta sobretudo com o trabalho voluntário dos associados no âmbito da luta contra a distribuição desigual dos centros de tratamento, ausência de legislação específica, limitação no acesso a diversas técnicas, falta de informação e no manifesto desinteresse pelas questões (médicas, psicológicas, sociais e económicas) relacionadas com esta doença. 

 

Saiba mais em ww.apfertilidade.org. 

 

 







©Portal Franchising® 2011 | Criado por: